A partir de 1968 o professor e físico Newton Milhomens começou a pesquisar sobre a Bioeletrografia no Brasil, descobrindo como analisar sinais no halo que identificavam doenças orgânicas e diversas desordens psíquicas. Através dos Bioeletrogramas, até então denominadas fotos kirlian, consolidou suas pesquisas nessa área e a partir de 1980 fez publicações de livros e artigos a respeito da Bioeletrografia.

Em julho de 2000, esteve em São Petersburgo – Rússia, no Congresso Internacional de Kirliangrafia como convidado de honra, no qual foi homenageado pelos cientistas presentes sendo considerado como o primeiro pesquisador do mundo a conseguir diagnosticar problemas de saúde com as Fotos Kirlian.

Nos dias 10 e 11 de abril de 1999, foi Presidente do II Congresso Internacional de Kirliangrafia, retomando este mesmo cargo nos dias 25 e 26 de novembro de 2000, no V Congresso Mundial de Kirliangrafia, ambos realizados em Curitiba (PR). Foi credenciado como Representante Plenipotenciário da IUMAB no Brasil e a partir de dezembro de 2000 tornou-se Vice-Presidente da IUMAB para o Brasil.

Hoje a Bioeletrografia, ou foto Kirlian como é popularmente chamada, pode ser utilizada como auxílio a diagnósticos nas áreas médica, psíquica e energética, possibilitando a identificação de problemas de saúde orgânica e psicológica através dos bioeletrogramas (conforme imagem ao lado). Também é utilizada em pesquisas nas áreas de agronomia, mineralogia, fitoterápicos, acupuntura, veterinária, homeopatia, psicologia e terapias complementares diversas.

Através dessa técnica, é possível fazer uma análise detalhada, identificar sinais e indicar um tratamento terapêutico holístico para melhora orgânica e psíquica do ser.

Abaixo listamos os itens que são possivelmente visualizados na Bioeletrografia e tratados através de terapias complementares e holísticas.

Área Psíquica e emocional:
  • Estado de ego normal, forte ou fraco determinando possíveis máscaras que criamos ao longo de nossa vida.
  • Polaridade energética: Apatia (Ying) ou Hiperativa (Yang), demonstrando que excessos podem ocasionar a falta de vitalidade ou desgaste do corpo físico.
  • Estados emocionais diversos como preocupação, ansiedade, angústia, conflitos, raiva, ira, ódio, revolta, decepção, desilusão, traição, inveja ou cobiça. Todas essas emoções em excesso ou descontrolados desarmonizam nosso campo emocional, psíquico e energético.
  • Estados depressivos: fraco, médio ou profundo
  • Sentimento ou complexo de culpa gerando sentimentos de autodestruição e falta de amor próprio.
  • Estado de Melancolia ou Tristeza muitas vezes ligados à algo do passado que não consegue se desvenciliar.
  • Cansaço, esgotamento físico ou estresse: essas sensações podem acarretar em baixa imunidade e esgotamento orgânico, ocasionando em muitos casos de infecções.
  • Alterações na sexualidade: exuberante, indiferente, homossexualidade não aceita, narcisista ou frigidez são casos que o não reconhecimento em si próprio podem fazê-lo sofrer muito emocionalmente, gerando muitas vezes sentimentos ruins.
  • Estados alterados de consciência
Área Fisiológica
  • Possíveis casos de intoxicação do organismo devido vários fatores.
  • Possibilidade de neoplasias
  • Possibilidade de processos alérgicos
  • Possibilidade de desequilíbrios neuro-endócrinos
  • Possibilidade de desequilíbrios hormoniais
  • Possíveis casos de Infecção, Inflamação, Dor ou Processo Degenerativo em todo o corpo de acordo com o mapa da Medicina Tradicional Chinesa.
Este trabalho é feito pelo Terapeuta Holístico e Complementar Carlos Moraes. Para saber mais detalhes e agendar uma consulta entre em contato (11) 99195-3642.

Carlos Moraes é graduando em Farmácia pela Universidade Brasil (antiga Universidade Camilo Castelo Branco), pesquisador na área de Fitoquímica na USP, fitoterapeuta certificado pelo Conselho Brasileiro de Fitoterapia – CONBRAFITO, terapeuta holístico que utiliza a técnica de Bioeletrografia ou Foto da Aura e, também, médium dirigente e fundador do Centro Espiritualista Legião da Fraternidade Branca.